APÓS ESTA AUDIÊNCIA, CERCA DE 30 PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM RECEBERAM SEUS DIREITOS.


 PUBLICAÇÃO
ATA DE AUDIÊNCIA

PROCESSO:
11676-2013-008-09-00-3
AUTOR:
Sindicato dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem do Estado do Paraná - Sindiproenf
RÉU:
Apas - Associacao dos Profissionais da Area de Saude e outros

Em 10 de dezembro de 2013, na sala de sessões da MM. 8ª VARA DO TRABALHO DE CURITIBA/PR, sob a direção da Exma. Juíza Lara Cristina Vanni Romano, realizou-se audiência relativa ao processo identificado em epígrafe.
Às 10h08min, aberta a audiência, foram, de ordem da Exma. Juíza do Trabalho, apregoadas as partes.

Presente o representante sindical do autor, Sr. Djalma de Oliveira Pedro. Presente a advogada, Dra. Erica Martins Frediani, OAB nº 22168/PR.
Presente o preposto do réu Apas - Associacao dos Profissionais da Area de Saude, Sr. Ednilson Barrichello Vedi, acompanhado do advogado, Dr. Luis Perci Raysel Biscaia, OAB nº 24029/PR.
Presente o réu Ednilson Barrichello Vedi, acompanhado do advogado, Dr. Luis Perci Raysel Biscaia, OAB nº 24029/PR.
Ausente o réu Estado do Paraná. Presente o advogado, Dr. Herminio Back, OAB nº 12932/PR.

O procurador da primeira ré declara que não existe qualquer valor a ser recebido de clientes, salvo do Estado do Paraná, e que no momento não está prestando nenhum serviço. Explica que a primeira ré só possui uma sede "pro forma" para receber correspondências e intimações, mas na verdade não possui escritório e nem mesmo possui nenhuma empresa ativa. Relata ainda que atualmente não acredita que a empresa tenha possibilidade de quitar seus débitos com terceiros. Declara que não possui nenhuma execução contra a APAS atualmente.

O Estado do Paraná declara que existe um crédito no valor de R$60.403,42, devido à primeira ré, relativo a faturas não pagas retidas pelo Estado em virtude de problemas que a empresa (primeira ré) estava apresentando.

As partes acordam que amanhã, dia 11/12/2013 às 09h30, haverá uma tentativa de acordo no JAC em relação a 29 processos movidos por reclamantes representados pelo sindicato, ora autor.

Após a audiência acima citada, oficie-se ao JAC (por email) para que preste informações a respeito de todas as conciliações realizadas, inclusive com nome dos reclamantes, os valores quitados a cada um e os processos correspondentes, bem como, quais as reclamatórias trabalhistas em que não houve acordo.

Determino desde já que o saldo restante devido pelo Estado à primeira ré e que não foi utilizado para a realização dos acordos já agendados para amanhã no JAC seja depositado na conta vinculada a este processo até o dia 30/12/2013.

Declaram as partes que não tem outras provas a produzir.
Sem outras provas, resta encerrada a instrução processual.
Razões finais remissivas pelas partes.
Conciliação final rejeitada.
Para julgamento, designa-se a data de 07/02/2014 às 17h55min.
Cientes as partes.(Súmula 197 do TST)
Nada mais. Término da audiência: 10h35min.


E para constar, eu Patricia Colombo Ribeiro Paize, assistente de sala de audiências, digitei a presente ata.


Lara Cristina Vanni Romano
Juíza do Trabalho Substituta