Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2016

QUANTO GANHA UM TÉCNICO DE ENFERMAGEM.

SALARIÔMETRO ESTADO DO PARANÁ R$1.300,00

O valor abaixo representa o salário médio inicial para a ocupaçãoCBO 322210 - Técnico em Enfermagem/UTIcom o perfil escolhido nesta consulta. Foi calculado com base nas 1 contratações observadas entre out/2015 e mar/2016.
 SALARIÔMETRO ESTADO DO PARANÁ R$1.237,00 O valor abaixo representa o salário médio inicial para a ocupaçãoCBO 322205 - Técnico de Enfermagem/Socorrista com o perfil escolhido nesta consulta. Foi calculado com base nas 833 contratações observadas entre out/2015 e mar/2016.
 SALARIÔMETRO ESTADO DO PARANÁ R$ 1.300,00 O valor abaixo representa o salário médio inicial para a ocupaçãoCBO 322210 - Técnico em Enfermagem/hemodiálisecom o perfil escolhido nesta consulta. Foi calculado com base nas 1 contratações observadas entre out/2015 e mar/2016.

 SALARIÔMETRO ESTADO DO PARANÁ R$ 1.237,00 O valor abaixo representa o salário médio inicial para a ocupaçãoCBO 322205 - Técnico em Enfermagem/hemotransfusãocom o perfil escolhido nesta consulta.…

SINDICATO DE ENFERMAGEM DO PARANÁ, É MULTADO POR TER DEFENDIDO 100 PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM EM CURITIBA.

SENTENÇA
Autor: SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE DE CURITIBA E REGIÃO METROPOLITANA - SINDESC
Réu: SINDICATO DOS AUXILIARES E TÉCNICOS EM ENFERMAGEM DO ESTADO DO PARANÁ - SINDIPROENF-PR

GREVE DA ENFERMAGEM DO PARANÁ: POR MELHORES SALÁRIOS, BENEFÍCIOS JUSTOS, REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO, ADICIONAL DE INSALUBRIDADE SOBRE O SALÁRIO BÁSICO E ADICIONAIS DE PENOSIDADE FÍSICA E EMOCIONAL...

VEM AÍ O SINDICATO DE ENFERMAGEM DO PARANÁ.
Acordo encerra greve nos hospitais particulares e filantrópicos de CuritibaUma deliberação tomada em assembleia pelos trabalhadores em serviços de saúde de hospitais particulares e filantrópicos de Curitiba encerrou a greve iniciada no dia 18/05. A decisão ocorreu na noite do dia 20/05, mesma data em que houve uma audiência de dissídio na sede do TRT do Paraná, presidida pela vice-presidente do Tribunal, desembargadora Marlene T. Fuverki Suguimatsu. A normalização do atendimento à população aconteceu a partir das 19 horas da última sexta-feira (20). O dissídio havia sido proposto pelo Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado do Paraná (SINDIPAR), depois de os trabalhadores terem deflagrado uma greve por prazo indeterminado, atingindo o funcionamento de pelo menos sete hospitais da capital paranaense (Hospital do Idoso Zilda Arns, São Vicente, Santa Casa, Cajuru, Vita Batel, Evangélico e Nossa Senhora das Graças…

HÁ MAIS DE DEZ ANOS O MESMO DISCURSO: ESTAMOS QUEBRADOS E NÃO DISPOMOS DE RECURSOS FINANCEIROS PARA DARMOS AUMENTO SALARIAL AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE. VAI ENTENDER!

Atendimento hospitalar em Curitiba não sofre maiores prejuízos
18/05/2016 12:10:00 Segue abaixo nota emitida pelas instituições representativas dos serviços privados de saúde, com ou sem fins lucrativos, a respeito da paralisação anunciada para começar nesta quarta-feira. O Sindipar, Fehospar e Femipa, através de suas diretorias, assinalam que o levantamento realizado entre todos os hospitais de Curitiba não mostrou desabastecimento no atendimento à população. Algumas manifestações momentâneas ocorreram à porta dos estabelecimentos, em iniciativa do Sindesc, sem, contudo, comprometer o funcionamento dos serviços. As adesões foram pequenas, levando à interpretação de que os trabalhadores reconhecem o momento de grande dificuldade a que passa o Brasil, sobretudo o setor de saúde, que no relacionamento com a área pública não teve qualquer recomposição dos valores dos serviços nos últimos cinco anos, exceto alguns fatores de incentivo. Nesta quinta-feira (19) haverá audiência de dissídio …

FOLHA DE SÃO PAULO - O GOLPE SUJO, RASTEIRO, OBSCURO. TUDO POR DINHEIRO!

por MÁRCIO VICTOR SANTOS, Folha de São Paulo e O Globo
Apocalipse do jornalismo
* Márcio Victor Santos
A ruptura institucional em via de ser completada no Brasil é resultado direto da degradação do jornalismo posto em prática por quase todos os meios de comunicação no país. Os cuidados éticos foram sacrificados a tal ponto que o jornalismo promove a derrubada de uma presidente até agora considerada honesta.
Jornalismo deve informar os fatos de pontos de vista diferentes e contrários, encarnar ideias em disputa, canalizar o entrechoque de versões, sublimar antagonismos.
Veículos brasileiros, ao contrário, quase todos em dificuldades financeiras e assediados pelos novos hábitos do público, uniram esforços na defesa de uma ideia única. Compactaram-se em exageros, catastrofismo e idiossincrasias. Agruparam-se de um lado só da balança, fortes para nocautear um governo, mas fracos para manter sua própria razão de existir, a autonomia.
Poderia ser diferente. As denúncias de corrupção da Operaç…

MAIO: PARABÉNS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM. VEM AÍ O SINDICATO DOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM DO PARANÁ.

PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM FAZEM A DIFERENÇA; PENA QUE NOS TRATAM COM TANTA INDIFERENÇA..

# OLHA O GOLPE CONTRA OS TRABALHADORES...

PARA NÃO ESQUECER : QUERIAM TIRAR OS AUXILIARES E TÉCNICOS DE ENFERMAGEM DO PROJETO DE LEI DAS 30 HORAS. MAS NÓS ESTÁVAMOS LÁ...

quarta-feira, 19 de setembro de 2012Relator rejeita projeto que estabelece 40 horas para técnicos e auxiliares Muitos projetos de lei de interesse da enfermagem estão em tramitação na Câmara dos Deputados e no Senado Federal. A maior parte deles é conhecida pela categoria, outros são menos divulgados. É o caso do PL 6813/2010, de autoria do Senador Gerson Camata (PMDB-RS), aprovado em 2010 pelo Senado Federal, que dispõe sobre a jornada, condições de trabalho e piso salarial dos técnicos e auxiliares de enfermagem.
A proposta, atualmente na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) da Câmara dos Deputados, regulamenta a jornada de técnicos e auxiliares de enfermagem em 40 horas semanais e fixa o piso salarial de técnicos de enfermagem em R$ 782 e de auxiliares de enfermagem em R$ 598. Ao ser encaminhado à CSSF, recebeu a relatoria do Deputado Gilberto Carvalho (PT-SE), que apresentou parecer pela rejeição do projeto, uma vez que a proposta caminha na contramão do que propõem os  PL…

SINDIPROENF QUEM É QUEM, PARTE 1...

FOTO DA ESQUERDA PARA DIREITA: DIRETOR FINANCEIRO DO SINDIPROENF - AGUINALDO G. DA CRUZ NO MEIO - ANTONIO DA COSTA PRESIDENTE DA ANATEN E NO LADO DIREITO DJALMA PEDRO - PRESIDENTE DO SINDIPROENF-PR



FOTO: PRESIDENTE DO SINDIPROENF  DA ENTREVISTA NA PRAÇA RUI BARBOSA EM CURITIBA SOBRE O PROJETO DE LEI DAS 30 HORAS



FOTO: CONSELHEIRO FISCAL DO SINDIPROENF - DÍDIMO LINDUJERO BANDEIRA






FOTO: SANDRA MARA  CONSELHEIRA FISCAL E DJALMA PEDRO - PRESIDENTE DO SINDIPROENF






FOTO: PRESIDENTE DO SINDIPROENF DISCURSA EM CURITIBA EM FAVOR DA ENFERMAGEM PARANAENSE NO ENCONTRO DE SINDICALISTAS.

TST mantem reintegração de posse a Enfermeiro sindicalista perseguido..

TST mantem reintegração de posse a sindicalista perseguido Em decisão unânime o Tribunal Superior do Trabalho (TST) impetrou uma ação negativa mostrando-se contrário ao recurso em mandado de segurança impetrado pelo Conselho Regional de Enfermagem de Sergipe (Coren-SE). A decisão que determinou a reintegração do enfermeiro Evaldo Lima Oliveira foi ajuizada após a direção da autarquia ter demitido o profissional por justa causa mesmo possuindo estabilidade sindical. No processo julgado pelo tribunal, o sindicalista foi acusado pelo próprio conselho por possivelmente ter fornecido documentos sigilosos do Coren junto a terceiros. Conforme oficializado pela ministra Maria Helena Mallmann, relatora do caso, o pedido de provimento foi negou por considerar que a dispensa ocorreu quando o enfermeiro estava devidamente protegido pela garantia provisória do emprego. Em documento oficial, inclusive publicado no portal de notícias do Tribunal Superior, foi destacado ainda que a ministra decidiu p…

NÓS ESTÁVAMOS LÁ...

Enfermeiros fazem marcha por jornada de 30 horas semanaisNÓS ESTÁVAMOS LÁ... Protesto de enfermeiros em Brasília: mesmo com o clima de chuva, os manifestantes disseram que permaneceriam no local até o início da audiência pública na Câmara. Da AGÊNCIA BRASIL FONTE: http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/enfermeiros-fazem-marcha-por-jornada-de-30-horas-semanais

Veja só o que Michel Temer diz de seu querido amigo Eduardo Cunha:

DÚVIDAS: JORNADA 12 X 36 HS

Renan Rico Diniz Graduado em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo-SP. Pós-graduando em Direito Tributário pelo IBDT - Instituto Brasileiro de Direito Tributário. Analista de Legislação da Thomson Reuters.

Artigo - Previdenciário/Trabalhista - 2014/1417 Considerações sobre a jornada 12x36 no Direito Brasileiro
Renan Rico Diniz*
1 - Introdução O Direito do Trabalho, em sua função de regular as relações trabalhistas da sociedade e zelar pela proteção ao trabalhador, presta-se a disciplinar os fatos sociais que geram reflexos no contexto laboral, criando normas adequadas a cada tipo de relação de trabalho conforme sua natureza. Uma das inerências que integra o universo das relações de trabalho é a jornada 12x36, que consiste em um turno de 12 horas de trabalho seguido por 36 horas de descanso, não obstante finais de semana e feriados. Tal jornada é especialmente aplicável a serviços cuja natureza requer plantão contínuo, como por exemplo vigilância e guarda e aind…

Dos deputados golpistas, 71% votaram pela terceirização sem limites

Dos deputados golpistas, 71% votaram pela terceirização sem limitesNo ranking dos partidos, o PSDB é campeão absoluto entre os que querem rasgar a CLT, com sete deputados. A sigla é seguida por DEM (três), PMDB (três), PP (três), PTB (três) e SD (três).O que é o PLC 30Após ser aprovado na Câmara dos Deputados por 324 votos favoráveis contra 137, o PL 4330, de autoria do ex-deputado federal Sandro Mabel (PR-GO) foi para o senado como PLC 30/15.

Antiga reivindicação dos empresários para afrouxar a legislação trabalhista, o texto aprofunda um cenário nocivo à classe trabalhadora. Segundo o dossiê 'Terceirização e Desenvolvimento, uma conta que não fecha', lançado pela CUT e pelo Dieese, os terceirizados ganham 25% menos, trabalham quatro horas a mais e ficam 2,7 anos a menos no emprego quando comparados com os contratados diretos.

Favorece ainda situações análogas à escravidão. O documento aponta que, entre 2010 e 2013, entre os dez maiores resgates de trabalhadores escravizados,…